SOMOS ENERGIA

  • 28/02
  • Crônicas
  • Nelson Moraes

O espírito humano é energia, cujo padrão vibratório depende dos seus pensamentos e sentimentos, o qual, sob a influência de pensamentos positivos e de sentimentos nobres se eleva, vibrando em alta velocidade , ou despenca vibrando em baixa velocidade sob a influência dos pensamentos negativos e dos maus sentimentos.
Uma pessoa que vivência pensamentos e sentimentos negativos, é uma pessoa pesada, sua matéria orgânica é mais densa; os espaços vazios se contraem submetendo-a com mais intensidade à força da gravidade. Ao passo que uma pessoa dotada de pensamentos positivos e sentimentos elevados; os espaços vazios se dilatam e ela adquire uma leveza invejável.
Vou dar um exemplo bastante interessante: se colocarmos uma gota de água no fogo, o calor elevará o padrão vibratório da energia que constitui as moléculas que compõem a gota de água tornando-a mais sutil, ou seja, transforma-se em vapor e se eleva na atmosfera. Mas se a colocarmos em um congelador; o padrão vibratório da energia das moléculas baixa e ela se torna mais pesada e mais densa, ou seja, transforma-se em uma pedra de gelo.
O mesmo ocorre com o ar aquecido que faz subir o balão. Sob a ação do calor, o padrão vibratório da energia que constituí as moléculas do ar se eleva tornando o ar no interior do balão mais leve que o ar que o circunda.
É a velocidade do nosso padrão vibratório que determina com quais camadas de ondas eletromagnéticas estamos conectados; alimentando-as e nos alimentando das suas qualidades psíquicas.

Aqueles que, sob as emanações mentais infelizes mantém o padrão vibratório em níveis muito baixos; estão mais suscetíveis às enfermidades do que aqueles que cultivam pensamentos positivos. Somos o que pensamos e sofremos constantemente os efeitos do que sentimos, conseqüentemente, o nosso sucesso, a nossa felicidade e a nossa saúde; são resultantes de nossa opção.
É desse universo invisível que extraímos o material que fortalece ou enfraquece o nosso magnetismo, o qual emanamos através do sistema nervoso, abrindo ou fechando portas em nossas relações com o mundo a nossa volta, construindo simpatias ou antipatias, promovendo bem estar ou malefícios, semeando alegrias ou tristezas.

A troca de magnetismo é o primeiro contato que ocorre quando duas pessoas se encontram pela primeira vez. A influência magnética recíproca é que determinará se haverá entre ambos um elo de simpatia ou de antipatia, onde, muitas vezes, nem mesmo o diálogo poderá remover tal sentimento, marcando um relacionamento difícil ou um relacionamento feliz.

Somos todos magnetizadores por natureza, estamos constantemente influenciando de alguma forma o meio onde vivemos e as pessoas com quem convivemos. Da mesma forma impregnamos com o nosso magnetismo os objetos de uso pessoal, os quais se transformam em agentes retransmissores do nosso psiquismo, influenciando o meio e as pessoas que tiverem contato com tais objetos. É assim que deixamos nossa marca por onde passamos.

Nelson Moraes


Fale Conosco

contato@tvpaz.com.br

Amar, Perdoar e Servir