A GRANDE ESPERANÇA

  • 15/06
  • Crônicas
  • Nelson Moraes

A GRANDE ESPERANÇA

Vai chegar um dia em que ninguém irá se preocupar em perguntar o que você faz, ou quem você é e o que você possui, apenas irão abraçá-lo e recebê-lo como um irmão.
A humanidade será como as crianças do filme ET, como tal saberão reconhecer a beleza interior de cada irmão, deste ou de outro mundo ou de outro país.
Tudo isso irá se tornar realidade graças ao esforço de uma minoria de loucos sublimes que ousaram pregar o amor em um mundo que se arma para a guerra; pregar a humildade e o perdão em um mundo onde o orgulho e o egoísmo oprime e devasta as esperanças do povo. É essa sublime loucura que suscitará na Terra um novo paradigma para humanidade, convocando os verdadeiros homens de bem para que, incorporados a essa luta, ocupem os lugares estratégicos de comunicação para exercerem o poder da influência moral e ética. Material Científico, Filosófico e Religioso não falta, temos em abundância no Espiritismo.
Será então, o momento em que os homens enobrecidos pelas atitudes fraternas serão eleitos para os cargos políticos de onde exercerão a plenitude da Justiça aliada ás Leis divinas.

O indício dessas transformações será sentido por aqueles que foram convocados de última hora, os mais sinceros começarão a perceber uma influência mais efetiva da espiritualidade superior facilitando suas atividades.
Sob essa influência, os núcleos de reuniões espíritas, serão resgatados das apresentações mundanas e do domínio da hipocrisia, consolidando a simplicidade na prática do Espiritismo com Jesus.

Poucos se conscientizaram de que renovar a Terra não será por determinação divina. Encarnados e desencarnados somos responsáveis por este mundo. Aqueles que ainda dormitam no fanatismo religioso esperando que Deus derrogue suas leis em seu favor, provavelmente acordarão dessa letargia em mundos distantes e ajustados a proporcionar-lhes o devido reajustamento com as leis Divinas.

Nelson Moraes


Fale Conosco

contato@tvpaz.com.br

Amar, Perdoar e Servir